segunda-feira, 30 de novembro de 2020

Qual a Opção Mais Sustentável? Fibras Naturais vs. Fibras Sintéticas Recicladas


No mundo da sustentabilidade da indústria da moda, são várias as questões que, até ao dia de hoje, continuam sem ter uma resposta clara. A que vamos discutir hoje é uma delas. No fundo, quero desde já avisar o leitor que chegará ao final desta publicação sem uma resposta final única e objetiva - são várias as respostas que podemos adotar face à questão que coloco hoje. Mas, afinal, o que é mais sustentável: fibras naturais ou materiais sintéticos reciclados?


Vamos começar por definir os dois conceitos e dar exemplos, para que, na vida real, toda esta questão abstrata seja mais fácil de aplicar. Quando falamos de fibras naturais, refiro-me a materiais utilizados na indústria da moda que o planeta Terra nos dá. São aqueles que podemos cultivar, são aqueles que os animais nos trazem, são aqueles que, tal como o nome indica, têm origem na Natureza. Os exemplos mais comuns deste tipo de fibras são o algodão, o linho, a seda e a lã. Contrariamente, as fibras sintéticas são aquelas que são produzidas ou manipuladas pelos seres humanos. O caso mais comum é o do poliéster que, apesar de ser uma fibra muito utilizada para a criação de peças de vestuário, tem o petróleo como o seu componente principal (só não me perguntem como é transformado, porque essa área já vai muito para além do meu domínio). 


Se tivéssemos de comparar estas duas categorias - natural e sintético - seria fácil hierarquizá-las de acordo com a sustentabilidade. Tudo o que vem da Natureza é, claramente, mais amigo do ambiente. No entanto, na era onde tudo é possível, vimos uma nova categoria ascender: falo-vos das fibras sintéticas recicladas. Tal como as fibras sintéticas que falei anteriormente, a versão reciclada é produzida ou manipulada a partir da nossa tecnologia, contudo, a sua base é nada mais nada menos do que fibras sintéticas antigas. Ou seja, não há nenhum recurso novo no ciclo - a partir de fibras sintéticas antigas, são criadas fibras novas.


E agora, já sabemos qual é a opção mais sustentável? Talvez vos tenha baralhado... E é compreensível, pois nem eu sei dar uma resposta concreta a esta perguntas. Contudo, consigo analisar vantagens e desvantagens, por isso vamos passar a essa fase.


Vantagens da fibras naturais:

  • São biodegradáveis, ou seja, quando deixamos de utilizar uma peça composta por fibras naturais, a sua decomposição é mais rápida e menos "estranha" ao meio ambiente.
  • Há a possibilidade de serem produzidas (quase) sem químicos adicionados - como é o caso do algodão orgânico (contudo, é preciso salientar que uma produção normal de algodão necessita de uma grande quantidade de produtos químicos extremamente poluentes).

Desvantagens das fibras naturais:
  • Necessitam de bastantes recursos para serem produzidos (água, solo, etc.).
  • Os componentes animais, como as peles, os pelos e, por exemplo, a seda, estão muitas vezes associados a técnicas de violência animal.

Vantagens das fibras sintéticas recicladas:
  • Há menos recursos a entrar na cadeia de produção, tendo em conta que são utilizados materiais que já estavam previamente em circulação.
  • Podem estar relacionadas com o conceito de zero waste (desperdício zero) ou ajudam a solucionar outros problemas de poluição, como é o caso do PEP - poliéster feito com plástico retirado dos oceanos.

Desvantagens das fibras sintéticas recicladas:
  • Não são biodegradáveis e, por isso, no fim da sua utilização durarão séculos num aterro;
  • O seu processo de transformação pode estar associado à utilização intensa de químicos e tem um custo extremamente elevado (as peças de materiais reciclados serão logicamente mais caras que uma peça de algodão orgânico, por exemplo).
  • É muito difícil atualmente fazer uma peça 100% em material reciclado, sendo muitas vezes feita uma mistura com outras fibras, como o algodão orgânico. Contudo, quando isto é feito, torna a peça extremamente difícil de reciclar e deixa de ser biodegradável. 


Ter colocado mais desvantagens nas fibras sintéticas recicladas é, no fundo, um reflexo da minha opinião. Eu considero as fibras naturais (ligeiramente) mais sustentáveis que as opções recicladas, no entanto, é apenas uma questão de perspetiva. Agora, resta perceber: qual é a tua? A que parte do processo dás mais valor? Se for à sua criação, é nas fibras sintéticas recicladas que confiarás. Se for ao seu fim de vida, são os materiais naturais que se destacam. 


Agora, lembra-te: há sempre uma terceira opção e essa é a mais sustentável de todas - não consumir. Quando não precisas verdadeiramente, não consumas. 


xoxo,
M.

Publicar um comentário