quarta-feira, 20 de maio de 2020

Produtividade na Era do Online


Tenho andado desde o começo da quarentena com vontade de fazer esta publicação, mas decidi deixar passar umas boas semanas para que eu própria pudesse refletir verdadeiramente sobre o assunto. Na verdade, desde que as minhas aulas passaram para o mundo online - para a tão famosa Universidade Zoom - que todas as minhas formas de produtividade se resumem ao online. Estudo no computador, trabalho no computador... eu até descanso no computador, quando estou a ver séries e vídeos no YouTube!

Assim, foi-se tornando cada vez mais difícil encontrar o equilíbrio ideal entre o online e offline e, acima de tudo, entre o estar a trabalhar e estar a descansar. Eu sei, eu sei... Vivemos na era digital e talvez esta quarentena seja apenas o início de uma tendência de mudança global, onde o teletrabalho e as aulas através de uma webcam serão o modelo estandardizado de um percurso académico e profissional.

Iremos ver os outros através de pequenos ecrãs que se acendem quando falam.
Iremos ver-nos a nós arranjados para cima e de calças de pijama para baixo.
Iremos ver o mundo através de um pequeno aparelho que tem o mundo dentro dele.

Mas, em primeiro lugar, temos de nos habituar a isso - nem para todos é fácil saber quando desligar a série e abrir o site da empresa para começar a trabalhar (ou até o contrário). A produtividade na era do online é um desafio e, por isso, reuni algumas das estratégias que têm funcionado comigo durante estes últimos dois meses para me adaptar à este "novo normal".

Como ser produtivo na era do online:

1. Retira todas as distrações possíveis do teu ecrã. Mesmo quando só temos à nossa frente o site ou ficheiro onde estamos a trabalhar, o nosso computador consegue trazer-nos mil e uma distrações... Desde as notificações que fazem um pequeno barulho surpresa ao aparecer até à barra inferior onde tão facilmente podemos abrir uma nova página, seja para mudar a música ou ir pesquisar uma informação que acabámos de nos lembrar.

Apesar de serem bastante úteis, todas estas funcionalidades conseguem ser simultaneamente um grande obstáculo à nossa concentração e, assim, há que retirar o máximo de "ruído visual de fundo" possível do nosso ecrã para nos concentrarmos no que verdadeiramente importa. 

2. Mantém pelo menos uma parte da tua rotina em papel. E se não for por uma questão de gosto que seja, pelo menos, por uma questão de saúde... Pois não importa se usamos os óculos xpto que bloqueiam os reflexos do computador, todos sabemos que olhar demasiado tempo para um ecrã tem um efeito prejudicial para a nossa saúde.

No meu caso, sempre mantive uma parte da minha rotina em papel: os meus apontamentos. Mesmo quando estou a assistir a uma aula online, todas as minhas notas são feitas nos meus tão adorados cadernos e, quando cada aula acaba, faço questão de os passar a limpo para uma folha nova (sim, tenho toneladas e toneladas de cadernos com apontamentos no canto do meu sótão). Se, no teu caso, algo semelhante não for possível, opta por preferir métodos de organização em papel, como listas e agendas.

3. Não "desaprendas" a entreter-te fora do online. O que, infelizmente, foi o que me aconteceu até há uns meses atrás... Como sempre me habituei a passar a maioria do meu tempo no computador, quando cheguei aos dias de quarentena em casa e sentia que passava 80% dos meus dias em frente a um ecrã, procurei fazer coisas mais offline. E qual não foi o meu espanto quando me apercebi de que não sabia o que fazer...

Tive de reaprender a entreter-me fora do computador, do telemóvel e das séries na televisão. Passei a ler mais, a cozinhar mais, a fazer alguns DIYs e até fiz um puzzle - tudo isto para me manter ao máximo afastada do digital e tudo isto que me soube tão bem. 

(O ponto 2. e 3. estão relacionados com a produtividade na medida em que passar muito tempo em frente ao computador pode ser pouco estimulante para a nossa atividade cerebral e, assim, procurar ir realizando atividades fora desse meio é essencial para reativarmos a motivação e concentração do nosso cérebro durante as horas de trabalho.)

4. Planeia rigidamente horários de trabalho e lazer. Uma das maiores queixas que denotei ao longo desta quarentena, principalmente daqueles que haviam passado pela primeira vez para o teletrabalho, é que era muito difícil desligar-se das tarefas do emprego. Enquanto que estando num escritório sabemos que o trabalho acaba quando saímos de lá, o trabalho parece não terminar quando este se realiza no computador, pois estamos sempre a receber chamadas, e-mails e tarefas a qualquer hora e momento.

Assim, é importante sermos bastante rígidos nos horários de trabalho e lazer que planeamos antecipadamente. Se o nosso horário de trabalho é entre as 9h e as 18, esse será também o nosso horário de teletrabalho - não é por estarmos online a outras horas que somos obrigados a responder ao e-mail que acabámos de receber... Muito pelo contrário, é importante estabelecer limites. Assim, se utilizas também os teus aparelhos eletrónicos para momentos de lazer, não te sintas culpado/a quando não realizas uma tarefa pedida quando estás fora do teu horário de trabalho. Está no teu direito ter momentos offline. 


E estes são os pequenos quatro pontos que é preciso abordar quando se fala de produtividade na era do digital. E vocês? Como têm vivido esta experiência? Estão a gostar do teletrabalho e das aulas online ou preferiam tudo antes?

xoxo,

Enviar um comentário