In Organization

O Que Ninguém Te Disse Sobre Ser Organizado


Olá! Hoje, tive vontade de me sentar ao teclado para escrever uma daquelas publicações em jeito de desabafo, mas que considero muito importantes para vos mostrar que (por mais que eu quisesse) nem tudo é cor-de-rosa. E esta publicação em particular é dedicada àquelas pessoas que acabam de ler os meus posts sobre motivação e organização com o pensamento de "quem me dera ser assim"... Porque nem tudo é assim tão bonito e há que vos mostrar o outro lado - o menos bom - de ser uma pessoa extremamente organizada.


Antes de mais, aqui fica um pequeno disclaimer inicial: é óbvio que ser organizada é uma característica positiva, e não é isso que está em causa. No entanto, como em tudo, é preciso sê-lo q.b. e eu sinto que, por vezes, levo esta parte de mim demasiado ao extremo e aí sim está a parte menos boa de toda a profecia da organização que vos passo para esse lado. Por isso, aqui estão as coisas que as pessoas organizadas sofrem, mas preferem não vos contar...

Planeamos tudo (e quando eu digo tudo, é mesmo tudo)

E planear não tem de ser obrigatoriamente escrever tudo na minha to-do list, até porque muitas vezes a maioria deste planeamento é mental. A verdade é que todos os meus dias estão planeados ao milímetro - a que horas devo almoçar, quanto tempo devo demorar, quando tenho de vir para casa, até que horas posso ficar a trabalhar - e falhar um segundo desse planeamento é o suficiente para ir o dia inteiro por água abaixo. Porque imprevistos acontecem, claro, todos os dias! Mas os imprevisto não estavam previstos no meu planeamento mental, o que faz com que acabe por ter muita dificuldade em aceitá-los e aprender a lidar com eles.

E se eu vos disser que também planeio aquilo que vou dizer ao empregado antes de pedir um café? (E eu apenas peço um simples café).

Chegamos demasiado cedo a tudo

Alguma vez se questionaram porque é que aquele amigo do vosso grupo chega sempre antes da hora combinada ao restaurante quando todos os outros se atrasam, pelo menos, meia hora? Está na natureza dele, isso vos garanto, mas vou passar a explicar-vos o processo mental que origina essa antecedência (des)necessária.

"Ora, se o jantar é às 20h e eu demoro 1h a despachar-me mais 15 minutos a chegar ao restaurante, teria de começar a arranjar-me às 18h45. Mas, tendo em conta que posso demorar um pouco mais tempo a arranjar-me do que o costume, pode estar trânsito, posso chegar muito em cima da hora e não ter onde estacionar, depois chego e já toda a gente pediu e eu vou estar com demasiada fome para esperar, mais vale começar a despachar-me às 18h que também não me custa nada e assim posso fazer tudo com calma!"

Pronto, é só isto, não há muito mais a explicar.

Sofremos por antecipação

Costumo dizer que a ansiedade e a organização andam de mãos dadas, pois, apesar de não ser obrigatório termos um para conseguirmos ter o outro, é muito comum que isso aconteça. Desde pequena que vivi várias situações onde a minha ansiedade era posta à prova - concursos de leitura, concertos e muito do que obriga falar em público - e posso dizer-vos que me preocupava tanto com esses momentos que vários dias antes já começava (e ainda hoje começo) a sentir os sintomas da ansiedade a atacar. Não vos consigo dizer quantas vezes vi e revi todas estas situações na minha cabeça, onde as planeava até ao mais ínfimo detalhe, antecipando tudo o que podia correr mal - para depois chegar efetivamente o dia e não ser nada do bicho de sete cabeças que tinha criado previamente na minha cabeça.

Evitamos coisas que não conseguimos controlar

Não queria especificar demasiado este parâmetro, pois sinto que tudo isto se reflete de maneira diferente de pessoa para pessoa. No entanto, muitas vezes, junto à organização vem a necessidade de "controlar" as mais variadas situações, porque talvez planear acabe por ser essencialmente isso - tentarmos controlar os imprevistos da nossa vida. No fundo, queria chegar ao porquê de não sermos tão recetivos a surpresas ou a situações que poderão deixar o nosso ser mais inquieto. Tudo reside no facto de não gostarmos de não ter o controlo da situação.

No fundo, queria fazer este post para vocês, mas também para mim. Se fores uma pessoa que se identifica com uma grande parte daquilo que aqui escrevi, então podes ter a certeza de que não estás sozinha! E, se fores uma pessoa que sente que devia ser um pouco mais organizada, aqui fica um shoutout ao teu ser despreocupado que se consegue libertar de um planeamento constante e exagerado. Como tudo na vida, ser organizado é bom, mas não é bom para nós mesmos quando o levamos demasiado ao extremo!

Quero muito saber a vossa opinião sobre este assunto, por isso contem-me nos comentários de que lado são? Dos mega organizados ou dos que sentem que deviam inserir um pouco mais de organização na sua vida?

xoxo,



Related Articles

2 comentários:

  1. Vejo-me imenso neste post, não consigo fazer planos de última hora porque preciso de os planear com imensa antecedência para não perder o "flow" da minha organização.
    Podem gozar comigo, mas prefiro saber o que me espera.
    Somos da mesma equipa ahahah

    Beijinhos
    stateofgracebymargarida.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou igual, mesmo! Fico mesmo irritada com coisas planeadas à última da hora e não consigo não transparecer isso a quem está à minha volta. A minha organização é mesmo importante para mim!
      Beijinhos

      Eliminar

Thank you so much!