In Looks

Comprar com Consciência || 3 Reviravoltas no Modo de Pensar a Moda


Olá! Eu sei, eu sei... Lá vem ela outra vez com a conversa do consumismo e da moda sustentável. Pode parecer um tema bastante repetitivo, mas a verdade é que há tanto para dizer - e cada vez mais me aparecem ideias para vos mostrar - que não podia deixar de me referir a este tema novamente. O facto de ter colocado o objetivo "ser mais consciente nas minhas compras" na minha lista de goals para 2019 fez-me querer transmitir esse mesmo objetivo para vocês e, por isso, aqui estamos hoje para mais uma publicação sobre comprar com consciência.


Pode parecer estranho estarem aqui, num blog de moda, a ler sobre maneiras de controlar o nosso consumismo - parece que estou a ir contra os meus próprios propósitos, não parece? Mas não, não estou. A moda não tem de viver dos conjuntos criados a partir das peças acabadas de sair do provador, a moda não tem de viver da necessidade de ter peças novas todos os dias e muito menos é um concurso de quem tem o armário mais cheio. A moda vive das peças que sabemos usar e reutilizar, de modo a criarmos um conjunto diferente cada vez que essa peça sai do armário. A moda vive das pessoas que sabem quando devem despedir-se de uma peça e deixá-la seguir o seu caminho. A moda vive daqueles que gostam de roupa e não somente da sensação de ter roupa nova.

Assim, vamos repensar a moda. E vamos fazê-lo a partir de três parâmetros:

1. Reutilizar uma peça para vários looks

Para criarmos novos looks, não precisamos de comprar novas peças, certo? A blusa amarela às flores não fica apenas bem quando conjugada com as calças de ganga... Também pode ficar bem quando conjugada com as calças brancas, e a saia de ganga, e os calções pretos, etc. As combinações são infinitas, basta termos vontade de reutilizar; e mesmo na falta de inspiração, as desculpas não são suficientes. Existem imensas fotos e vídeos (no Pinterest, no Instagram ou no YouTube) que vos mostram como podem pegar numa peça e conjugá-la de diversas maneiras... Ainda achas que precisas de comprar mais um par de calças para conjugar com essa blusa?



Recomendação: Style by Number, Aimee Song


2. Procurar novas peças que já fizeram outros felizes

Claro, comprar nunca deixa de ser essencial - ou, então, como é que iríamos construir este nosso armário cheio de peças prontas a usar e reutilizar? Agora, basta descobrir onde comprar... Precisamos mesmo de procurar felicidade em peças sem história ou podemos apostar nas peças que já fizeram outros felizes e que agora procuram uma nova casa? Ao escolherem a segunda opção, estarão simultaneamente a viver a alegria de comprar, sem perder o parâmetro da reutilização.

Já vos falei de lojas vintage e em segunda mão, mas hoje trago-vos um exemplo específico. A Micolet juntou-se a mim nesta publicação para vos trazer uma nova forma de pensar a moda, nomeadamente, através das peças em segunda mão - este site de moda feminina proporciona-nos a compra de peças das mais variadas lojas (Zara, Mango, Oysho, Bimba&Lola, etc.) a preços muito mais baixos, com descontos até aos 90%. Assim, estarão a tornar o mundo da moda num local mais sustentável, ao mesmo tempo que não sacrificam tanto a vossa carteira com a entrada de uma peça nova no vosso armário.





3. Fazer outros felizes com as peças que já nada nos acrescentam

E, por fim, da mesma maneira que iremos dar uma nova vida às peças de outros, teremos de fazer o mesmo com aquelas peças que estão há anos a ganhar pó no nosso armário - vamos dar-lhes uma nova vida! E, para isso, podemos recorrer exatamente aos mesmos sítios onde vamos procurar as nossas peças novas, ou, por outro lado, podemos sempre doar e utilizar a nossa roupa para uma ação bem mais altruísta. O destino da tua peça és tu quem o escolhe, pois acredita que qualquer caminho é melhor do que ter a peça fechada a apanhar pó no armário.

E estas são as três frases que, quando aplicadas na nossa vida, mudam bastante a forma como vemos e percecionamos toda a indústria da moda. Num mundo onde as tendências são quem dita o que vestimos, faz da tua maior tendência uma moda consciente e ponderada!

xoxo,



Related Articles

6 comentários:

  1. Neste mundo marcado pelo consumismo e fast fashion, ter uma consciência sustentável no mundo da moda faz todo o sentido! Eu costumo reutilizar várias peças de roupa para criar diferentes looks :)
    Boas dicas!
    Beijinho

    https://sosweetgirlythings.blogspot.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E fazes mesmo muito bem, assim sim é que estamos a valorizar a moda e as peças que compramos! Obrigada!
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Ótimo post.
    É mesmo importante mostrar que não precisamos de gastar rios de dinheiro para nos sentir-mos bem com o que vestimos...
    Uso imensas peças da minha mãe e elas minhas e vamos doando o que já não nos serve ou já não usamos...
    Algumas das minhas peças favoritas eram peças que deixaram de servir a familiares e que já varias pessoas me perguntaram de onde são porque parecem muito atuais, quando elas têm anos e anos.

    Um beijinho,
    arrblogs.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo o que disseste também acaba por acontecer comigo. Peças que já não servem a outros, podem muito bem ser perfeitas para nós... É essa o conceito de reutilizar, e é tão bom seguir uma moda mais amiga do ambiente!
      Beijinhos, obrigada

      Eliminar
  3. Acho que faço isto desde sempre, gosto de moda, mas sempre fui muito ponderada e sustentável no que toca à escolha e compra das minhas peças de roupa. Sempre foi algo que me foi incutido pelos meus pais desde criança. Então quando ia às compras com a minha mãe em pequena, quando pegava numa peça que gostava ela fazia-me sempre a mesma questão: "Vai ser para usares? Se não for para usares assim tanto, então não compensa comprares!". E na verdade ela tinha razão, porque se for para usar meia dúzia de vezes só porque é giro para usar com aquela outra peça para ir a determinada festa e depois ficar perdida pelo armário não vale mesmo a pena, porque não vai valer o valor que se dá. E como referiste e muito bem a moda é muito mais para além do "pré-conceito" criado em sua volta. Recriar looks com peças que são vistas como fora do espectro atual e torná-las a inserir nesse mundo é totalmente o sentido mais primário de moda!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É exatamente isso! Também passei por muitas situações como tu, em pequena, em que ia às lojas e acabei por ouvir muitos "nãos" simplesmente porque a minha mãe sabia que eu não ia dar valor suficiente àquela peça... Na altura, claro que me custava imenso, mas hoje sei que foi mesmo a decisão mais ponderada e que isso me fez aprender que não preciso de ter um armário cheio de roupa para andar vestida como gosto.
      Beijinhos

      Eliminar

Thank you so much!