quarta-feira, 15 de julho de 2020

Vamos Falar Sobre Hauls


Foi em janeiro de 2018 que lancei a minha primeira opinião sobre este assunto. Nessa publicação, que vos deixo aqui, falei sobre algumas mudanças que iriam passar a ocorrer no M's Journal, sendo o fim dos hauls uma delas. Na verdade, eu nunca fui muito uma pessoa que gostasse de publicar esse tipo de conteúdo baseado nas minhas compras recentes - gosto mais de mostrar o que consigo fazer com aquilo que tenho - e à medida que os anos foram passando, passei a fincar ainda mais esta opinião... Assim aviso já: hoje vamos falar sobre hauls, um tipo de conteúdo face ao qual sou completamente contra. Nesta publicação, irei explicar o porquê.

Mas vamos começar pelo início...
O que é um haul?

Um haul é um conteúdo digital onde mostramos as nossas compras recentes. Pode ser de moda, de maquilhagem, de decoração e mil e uma coisas mais. É particularmente popular na plataforma YouTube, sendo um dos tipos de vídeos da comunidade de moda e beleza tipicamente com mais visualizações. Na área da moda e beleza, é possível distinguir dois tipos deste conteúdo: hauls com produtos tendencialmente mais baratos, pertencentes a lojas de fast fashion, e hauls de luxo que, tal como o nome indica, se centram em marcas de luxo. 

Hauls e Consumismo

É óbvio que são dois conceitos ligados inerentemente um ao outro. tendo em conta que este tipo de conteúdo digital se baseia em atitudes consumistas. Enquanto criadora de conteúdos, antes de ter seguido por uma via mais sustentável, eu própria me sentia muitas vezes obrigada a adquirir peças novas apenas para ter um conteúdo para partilhar com o meu público... E acreditem que a minha atitude não é um caso isolado no mundo digital, muito pelo contrário.

Sendo assim, porque consumimos? Consumimos moda porque gostamos da peças e precisamos delas no nosso armário? Ou consumimos moda porque é um conteúdo que tem bons resultados nas redes sociais e pode ser visto como um "investimento"?

Hauls e Reações no Público

E tal como falamos em consumismo da parte dos criadores de conteúdo, é obrigatório falarmos sobre consumismo em quem os vê... Porque o grande objetivo de um haul é gerar mais uma onda de compras. As reações em quem vê um haul podem ser muito variadas e nem toda a gente que acompanha este tipo de conteúdo fá-lo com o intuito de adquirir futuramente peças de roupas para si; no entanto, a vontade de comprar cresce na maioria das pessoas que estão por detrás de cada visualização. 

Enquanto consumidora também, é-me fácil de admitir que sempre que vejo um haul fico com vontade de ir às compras, mesmo que não seja para comprar as peças que visualizei. Aliás, o facto de, hoje em dia, as peças de roupa serem cada vez mais acessíveis torna esta vontade ainda mais concretizável... Consumir está crescentemente ao nosso alcance. Mas qual o preço disso? Para o ambiente, para nós, para a nossa carteira. Uma vez tentei responder a isso: peguei num haul e numa calculadora e fez as contas ao dinheiro que havia sido gasto após 10 minutos de vídeo... E se eu inicialmente tinha ficado com vontade de fazer compras, aquele resultado final fez-me pensar de outra maneira. 

Porque sou contra

No fundo, considero-me verdadeiramente contra a realização deste tipo de conteúdos (ou, pelo menos, no formato que vemos hoje em dia). Em primeiro lugar, acho que o intuito por detrás de um haul é errado: este não devia provocar uma sensação de precisar de peças que, na verdade, não fazem falta nenhuma. Em segundo lugar, sinto que muitos criadores de conteúdos sentem-se obrigados a consumir apenas para ter algo que mostrar nas suas redes sociais - e esta mentalidade precisa de ser mudada... Em vez de comprarmos para mostrar, porque é que não podemos mostrar o que conseguimos fazer com o que já temos? E, em terceiro e último lugar, a mentalidade consumista precisa de ser alterada e isso só será possível com o esforço conjunto de quem cria conteúdo e de quem vê.


Vocês consumem ou criam hauls? Se sim, adorava ler a vossa opinião sobre este assunto para podermos criar um debate nos comentários.

xoxo,

M.

2 comentários

  1. Olá Mariana, já tinha dito e digo de novo, não conheço ninguém da tua idade tão maduro como tu.
    É verdade que os hauls, feitos da forma errada, podem incitar ao consumo, então a forma como se faz deve ser repensada, não quer dizer que seja totalmente anulada. As pessoas consomem, com ou sem hauls, porque as pessoas mudam, ou porque mudam de ambiente de trabalho, de cidade ou qualquer outra razão que provoque essas mudanças. Agora, existe a diferença entre ver esse conteúdo e tirar alguma informação relevante, inspiração, por exemplo... ou seja, também precisamos ser inteligentes na forma como reagimos e consumimos esse conteúdo. De qualquer forma, concordo em parte com o que dizes e, quanto a mim, terei ainda mais cuidado em relação ao que partilho nos stories dentro dessa temática dos hauls. Beijinhos grandes Cátia Carriço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Obrigada! Com isso concordo plenamente... Depende muito do intuito que está por detrás do haul. Mostrar por mostrar pode passar a ideia errada, agora mostrar para explicar várias formas de vestir, estilos ou simplesmente mostrar lojas novas é bastante melhor! O consumo é como tudo - não há problema quando há equilíbrio! Beijinhos

      Eliminar