quarta-feira, 15 de abril de 2020

Como Estou a Construir o Meu Estilo


Ir de Erasmus foi, para mim, uma verdadeira revolução ao nível do meu estilo: aprendi que conseguia viver com pouca roupa e que, na verdade, o que me faltava era ter as peças certas. E volto a repetir esta última parte, pois, quando o percebi, foi como ter uma epifania... Quando precisas de ter muitas roupas é porque, provavelmente, não tens as roupas certas. Por isso, assim que regressei, empenhei-me em encontrar o estilo que verdadeiramente me definisse, não só para sentir que aquilo que exponho exteriormente combina perfeitamente com o meu interior, mas também (e muito principalmente) para reduzir o meu consumismo. Queria comprar o certo, para não comprar em demasia.

Regressei em janeiro, por isso, desde então, já tive a oportunidade de testar e (re)testar mil e uma combinações de peças, de cores e de estilos. Finalmente sinto que estou no caminho certo - apesar da nossa situação atual ter sido também uma pequena pedra no meio deste caminho, pois ficar casa não é, de todo, o melhor para testar looks. 

Assim, decidi que estava na altura de vos descrever passo a passo este meu caminho e contar-vos aquilo que tenho feito, as estratégias que tenho aplicado e o que vocês precisam de saber caso também queiram construir o vosso estilo do princípio.

Step-by-step Guide
Como construí o meu estilo

1. Destralhei o meu armário

Começou tudo por aqui. Dois dias depois de regressar da República Checa, retirei tudo do meu armário, fiz uma seleção das minhas peças favoritas e acabei por tirar mais de 60 itens que sabia que não ia utilizar, peças que mais tarde vendi ou doei. Já agora, se quiseres ver este closet declutter, podes espreitar este vídeo!

Para destralhares o teu armário com sucesso, deves:
  1. Retirar todas as peças e vê-las uma a uma;
  2. Criar três pilhas: uma para guardar, outra de indecisão e uma para doar/vender;
  3. Começar pelas peças que já sabias previamente que querias guardar ou deitar fora;
  4. Experimentar as peças da pilha de indecisão e fazer a seleção mais uma vez para que, no fim, fiques apenas com uma pilha para guardar e outra para dar;
  5. Organizar novamente as peças que guardaste no teu armário e tentar repetir todos estes passos regularmente. 

2. Pesquisei, inspirei-me muito

Depois de ter uma noção do que já tinha no meu armário, fiz uma viagem pelas minhas maiores fontes de inspiração: contas no Instagram, Pinterest, revistas, editoriais e desfiles de moda. Pesquisei tendências, novos estilos e fiz moodboards para perceber se as imagens de que gostava seguiam alguma linha por onde pudesse começar... E, obviamente, essa linha era notória! Cores, cortes de peças e combinações começaram a ser cada vez mais semelhantes e um estilo começou a surgir dessas simples colagens. 




3. Defini uma linha guia de peças e uma paleta de cores

Já sabia o que tinha, já sabia o que queria... Estava na hora de fazer uma lista de compras! Na verdade, tentei que esta lista fosse o mais curta possível, pois sinto que as escolhas correm melhor quando são feitas com tempo e paciência. Não me queria obrigar a comprar uma certa peça só porque achava que encaixaria no meu novo estilo, queria esperar que a peça certa me encontrasse quando fosse altura disso. 

Como fazer uma lista de compras eficaz:
  1. Faz duas listas: uma das peças que efetivamente precisas (necessidade que nasceu das tuas pesquisas e inspirações) e outra das peças que não podes mesmo comprar, porque já tens em demasia.
  2. Sê específico naquilo que procuras. Em vez de escreveres "camisola de malha", escreve "camisola de malha bege curta e com detalhes no tecido". 
  3. Limita as tuas compras a uma paleta de cores - a paleta de cores que define o teu estilo. Se quiseres descobrir mais sobre como criar a paleta de cores ideal para ti, aconselho-te a passares por esta publicação!

4. Tirei fotos todos os dias ao meu look

Apesar de ter parado este passo quando a quarentena começou (tendo em conta que os meus looks já não refletiam completamente o meu estilo), desafiei-me a tirar - e a publicar - uma foto do meu look do dia, todos os dias durante um ano. 

E porquê? Porque é a forma perfeita de descobrir quais são as combinações que estão a resultar melhor e de que gosto mais. É que, no próprio dia, é difícil termos a noção se um determinado look se enquadra ou não na linha de estilo que estamos a tentar criar... Isso só é possível verificar quando o comparamos com outros outfits. Ora, criar um álbum de fotos com os teus conjuntos é a melhor forma de fazer essa análise!



5. Criei fórmulas e decorei combinações

Com a ajuda das fotos, este passo tornou-se muito fácil de concretizar! Conhecendo os meus looks e percebendo o que vai mais de encontro ao meu gosto, consegui criar fórmulas de peças e cores que já sei previamente que funcionam, tal como decorei combinações específicas (ou seja, sei exatamente que peça do meu armário funciona bem com outra). Assim, o processo de me vestir de manhã tornou-se muito mais fácil, pois já vou diretamente a combinações que tenho a certeza que resultam!


São apenas 5 passos, mas são passos demorados e trabalhosos. A melhor qualidade que podes ter na construção do teu estilo é paciência... Paciência para experimentar e voltar a experimentar, paciência para ir testando diversas combinações, paciência para esperar que as peças certas te encontrem. Mas, no final, vai valer a pena, pois aquilo que vestes irá finalmente expressar quem és ou quem sonhas ser.

xoxo,

2 comentários

  1. Excelentes dicas e posso dizer que adoro o teu estilo!
    Beijinho

    doce-branca.blogspot.pt

    ResponderEliminar