In Looks

As Regras de Estilo que Eu Não Sigo


Olá! Na sequência de dois workshops que tive a oportunidade de realizar no passado dia 8 de março, surgiu na minha cabeça a pergunta "mas porque é que existem regras para o nosso estilo?". Sou bastante apologista de dar pequenos guiões de estilo a quem não se sente tão à vontade com o seu estilo pessoal e com o seu guarda-roupa, mas será que eu própria sigo os conselhos que dou quando falamos deste tema? Se quiserem uma resposta honesta, depende. Depende da minha motivação quando acordo de manhã, depende das regras sobre as quais estamos a falar... Por isso, hoje venho contar-vos aquelas regras de estilo que, muitas vezes, ignoro completamente. É a tal história: façam o que eu digo, não façam o que eu faço!


Em primeiro lugar, preciso de esclarecer que não é por eu não seguir uma certa regra, que isso significa que ela esteja incorreta e que também têm de deixar de a seguir. Simplesmente, sinto-me suficiente à vontade com o meu estilo e com o meu guarda-roupa para ir correndo pequenos "riscos" que podem - ou não - correr bem. Acima de qualquer regra, sinto que devemos vestir aquilo que nos faz sentir bem connosco mesmos e é por isso que nem sempre sigo os mandamentos da moda à letra.

Mas quais serão as regras que eu não cumpro?
  • Toda e qualquer regra relacionada com a minha altura. Tenho cerca de 1,60m - o que, para mim, é ser baixa - e não é por isso que limito o comprimento das minhas saias, dos meus casacos ou até deixo de usar calçado sem tacão. Uso e abuso de saias midi, de vestidos longos e de casacos que quase chegam ao chão e não sinto que, em nada, me façam parecer ainda mais baixa. É uma questão de experimentar cada peça e adequá-la, através dos arranjos certos, à nossa altura.

"Vestidos midi não ficam bem a baixinhas."

  • Regras de proporção, ou seja, se a minha parte de baixo é larga, a minha parte de cima tem de ser justa e vice-versa.  Gosto imenso de brincar com proporções, formas e estruturas e, por isso, é muito comum verem outfits meus com duas peças largas e desestruturadas conjugadas, apesar de isso ser um dos maiores fashion crimes que podemos cometer. Mais uma vez, dependerá sempre das peças.

"Duas peças largas fazem-te parecer gorda."

  • Tons de acessórios. "Se usam acessórios dourados ou têm pormenores nas vossas peças em tons dourados, então todos os acessórios devem ir ao encontro desse tom." Mentira, nem sempre! É muito comum conjugar dourados com prateados, dourados com cobre, prateados com rose gold e assim sucessivamente. Por vezes, não tenho paciência para procurar determinado tom de dourado dos meus brincos para ser igual ao tom de dourado dos botões do meu casaco e não há problema nenhum nisso.

"Vários tons de acessórios fazem-te perder a elegância."

  • Regras ao nível das estações de cada peça. Uso peças de verão no inverno (saias, calções, vestidos) e peças de inverno no verão (botas, calças, camisolas) e misturo ambas as estações num só look, por mais estranho que isso soe. O segredo está, claramente, no equilíbrio - no equilíbrio do conjunto enquanto um todo. Por exemplo, se estamos a usar uns calções de verão no inverno, não queremos que as restantes peças sejam demasiado pesadas, acentuando esse contraste.

"Não uses peças de verão no inverno."

E estas são algumas das regras de estilo a que muitas vezes fecho os olhos quando me visto de manhã. É algo que faço mesmo com muita frequência, pois, tal como já disse, o que importa é gostar daquilo que estou a vestir e sentir-me bem com isso... Já sabem, para mim, brincar com a moda é o que traz a piada a este mundo, por isso nunca irei permitir que fechem o meu estilo em caixinhas rotuladas - gosto de mudar e de mudar muito! 

Gostavam que fizesse este tema para outras áreas como, por exemplo, a maquilhagem? Acreditem que ainda teria muito mais para vos contar nesse campo!

xoxo,


Related Articles

6 comentários:

  1. Eu sou muito apologista do que, se te faz sentir bem, então veste e abusa e é isso que eu faço. Eu tenho 1.56 e adoro oversizes e uso-os, alias é o que eu mais uso. As saias midi adoro ver, mas os meus tornezelos ainda nao me deram volta à cabeça:D , e quanto aos acessórios, concordo plenamente. Às vezes tenho pormenores dourados, mas aqueles brincos prateados é que ficam bem, e se ficam, vamos usar :)
    Adorei o post ♡

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É exatamente isso que eu penso quando me visto. Para que interessam as regras se eu gosto de como estou? As regras foram criadas de uma forma genérica e é por isso que não funcionam em todos os casos, muito menos com todas as pessoas.
      Obrigada! Beijinhos

      Eliminar
  2. Eu admito que ainda sigo algumas regras como as das saias/vestidos midi e a das porporções porque eu sou realmente muito baixinha (tenho 1,50m para caso te estejas a questionar o quão baixa serei ahaha) e portanto ainda não consigo olhar e achar que me assente bem uma saia midi ou ambas as partes de cima e de baixo compridas, por exemplo. Mas gostava de um dia conseguir arranjar uma maneira de conjugar as minhas peças sem ter que ligar muito a estas regras e gostar de ver o resultado final em mim, porque eu adoro saias midi! E quero usá-las realmente em tamanho midi!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já experimentaste "cortar" uma saia midi (como, por exemplo, pedir para a arranjar numa costureira), para a adequar ao teu tamanho? Pode ser que seja uma boa opção, pois, tendo em conta a tua altura, o teu "tamanho midi" será um pouco diferente do dos restantes! É uma questão de ires experimentado várias conjugações, para perceberes o que funciona contigo e o que não funciona!
      Beijinhos

      Eliminar
    2. Obrigada pela sugestão! Eu já faço isso, mas ainda assim nunca pode ser o "meu midi", tem que ser sempre um pouco mais para o curto senão pareço que fico sem comprimento de perna...

      Eliminar
    3. Claro, terás sempre de adaptar cada peça ao teu tamanho! Espero que ajude em alguma coisa! Beijinhos

      Eliminar

Thank you so much!