In Makeup Reviews

Andava à Procura da Base Certa... || Review


Olá! Para a publicação de hoje, vimos falar sobre bases e como estas têm um papel tão importante na construção da maquilhagem perfeita. Já há algum tempo que ando à procura da base perfeita: uma base matte, adequada à minha pele oleosa, com uma cobertura suficientemente alta para esconder as minhas imperfeições, mas que não pareça demasiado artificial e, por último, com um preço razoável. A procura da base certa é um processo, pois todos acabamos por ter bastantes requisitos, mas hoje, em parceria com o Mundo da Comética - uma loja revendedora de produtos Peggy Sage em Leiria e, agora, online - venho mostrar-vos como já avancei um passo nessa procura.


A fond de teint corretor de pele beige naturel da Peggy Sage é, então, a base que iremos analisar hoje. Pela introdução, já podem ter percebido alguns spoilers do seu desempenho, mas primeiro iremos analisá-la ponto por ponto, até chegarmos à conclusão final. Vamos a isso?




Preço & Embalagem

Com uma embalagem que nos relembra as grandes marcas de maquilhagem - aquele vidro baço, meio transparente e com um aplicador em pump - esta é uma base que chama a nossa atenção logo à primeira vista. Não só pela embalagem, mas também pelo preço simpático de cerca de 22€ - podemos dizer que é daqueles preços intermédios, onde não é bem um preço de supermercado, mas também não equivale aos preços que encontraríamos entre as grandes marcas de uma Sephora. 

Mas como o exterior não é tudo, aprovada a embalagem, como será o conteúdo?





Primeiras Impressões

Assim que coloquei o primeiro pump na minha esponja de base, senti logo que estava perante uma base demasiado líquida - o que me costuma desagradar, pois os produtos mais líquidos têm tendência a não cobrir tão bem as minhas imperfeições. Para além disso, percebi que era uma base ligeiramente mais escura do que a minha cor e, apesar desse ponto não fazer parte da review, deixo apenas aqui o disclaimer caso notem demasiado essa diferença de tons nas fotos.

Contrariamente, algo bastante positivo foi perceber que esta base não tinha qualquer odor, o que, apesar de não ser um ponto essencial para mim, sei que bases com cheiros demasiado fortes conseguem afastar muitos apaixonados por maquilhagem. Assim, com a base na esponja pronta a ser colocada, passei para a parte que verdadeiramente interessa - o seu comportamento na minha pele.





Performance

Bastou-me começar a espalhar este produto para perceber que a minha primeira impressão negativa estava errada - podia ser um produto líquido, sim, mas isso não impedia de todo o seu comportamento enquanto base de cobertura média a alta. Rapidamente, e sem necessidade de duas camadas, cobriu as minhas imperfeições (e olhem que ultimamente as borbulhas têm marcado território no meu rosto), sem deixar a minha pele com um ar demasiado artificial.

Tendo em conta que esta é uma base luminosa, tive em especial atenção a sua performance na minha zona T (queixo, nariz e testa), pois, apesar de ter uma pele bastante oleosa no geral, estes três pontos são verdadeiramente problemáticos. Assim, apesar de sentir que, no geral, a base se dava bem com a minha pele, bastaram passar algumas horas para que este produto se começasse a acumular nos pontos mais críticos a nível de oleosidade. Queixo, nariz e testa rapidamente voltaram a transparecer a sua oleosidade, deixando a minha pele nessas três zonas com pequenas manchas que revelavam a base acumulada. Sinceramente? Nada de novo, é algo que me acontece com todas as bases.





Duração

Já vos dei umas pistas sobre a sua duração pois, claramente, funcionou melhor numas zonas do que noutras. No geral, não tenho qualquer tipo de queixa em relação a este ponto - a base aguentou-se bastante bem na minha pele, sem necessidade de ser retocada, e escondeu a maioria da oleosidade (com o auxílio de um pó matificante). No entanto, quando falamos da zona T, a história já é outra: aqui, a oleosidade ganhou e rapidamente o aspeto seco e liso da minha pele nestes três pontos deu lugar aos pequenos spots de base acumulada.

Como disse, não é um aspeto que me deixe muito alarmada, pois é algo com que já estou habituada a lidar. Dicas para combater a oleosidades nestas zonas, alguém tem?





Avaliação Final

No geral, estou bastante contente com o resultado desta base, pois preenche a maioria dos meus requisitos, sem dar cabo da minha carteira. Claro que a oleosidade continua a ser um ponto que quero combater, mas penso que isso passará mais pela melhoria nos meus hábitos alimentares e na minha rotina de pele, do que propriamente pela qualidade da maquilhagem em si. 

Assim, aqui fica a minha avaliação final para a base de maquilhagem mat da Peggy Sage:


E como o Mundo da Cosmética vos quer ainda deixar um miminho, até dia 8 de abril poderão adquirir qualquer produto da sua loja - seja a versão online ou a versão física, em Leiria - com um desconto de 20% se utilizarem o código:

MJ20

Aproveitem! Boas compras!

xoxo,


Related Articles

2 comentários:

  1. Ando a séculos a tentar encontrar a base certa para o meu tipo de pele. Sempre que experimento alguma, ou é a cor que não está certa ou deixa-me a pele super oleosa. Mas nunca experimentei esta, acho que vou dar uma hipótese!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nisso, somos duas! Admito que me sinto cada vez mais perto da base certa... Mas também sinto cada vez mais que nunca haverá uma base perfeita. Irá haver sempre algo menos bom - nem que seja o preço!
      Beijinhos

      Eliminar

Thank you so much!