In Organization Successful Life

Estou a Ser Feliz ou Infantil? || M's Christmas #3


Olá!
       Sempre que vos falo de felicidade, há sempre um ponto que é focado e que, na minha opinião, é a melhor forma de nos sentirmos verdadeiramente felizes, sabem do que estou a falar? Para quem não sabe, aqui fica a minha melhor dica de como podemos sorrir mais a cada dia que passa: apreciar as pequenas coisas, amar os pequenos gestos em vez de esperar por grandes ações. No entanto, sempre que tento aplicar este meu próprio conselho, dou por mim a sentir-me um pouco infantil, um pouco ingénua e chego mesmo a pensar "será que o facto de ficar feliz apenas porque vi uma flor lindíssima no caminho para a universidade me faz ser infantil?". Sou a única que passa por isto? Seja como for, ao longo desta publicação vou desenvolver esta minha pergunta de modo a que eu própria perceba essa linha ténue entre a felicidade e a infantilidade.


       Acho que a primeira pergunta que devo colocar a mim mesma é: eu sou feliz por mim ou pelos outros? Se formos pela segunda opção, é óbvio que estas pequenas ações tais como retirar felicidade de uma flor ou de uma música de Natal irão parecer-nos infantis. É que a pessoa que está de fora não consegue perceber, por muito que tente, a pequena alavanca que se aciona dentro de nós ao conseguirmos apreciar coisinhas tão pequenas e, à partida, tão insignificantes do nosso dia a dia. Somos nós, que bem lá no fundo, sentimos a diferença! Por isso, considero que esta linha ténue felicidade-infantilidade se prende com o quão importante é, para nós, a opinião daqueles que nos rodeiam, o quão significante é a nossa imagem dentro de uma sociedade que escuta cada palavra que dizemos e que observa cada passo que damos.



       Mas, afinal de contas, não é uma criança feliz? As crianças, caracterizadas por essa mesma infantilidade e ingenuidade, são o ser mais feliz que podemos conhecer. E porquê? Porque se admiram com as pequenas surpresas que o mundo lhes traz. Uma criança não precisa de receber uma boneca para ser feliz, basta ter uma amiga para brincar que os risos e os sorrisos já serão imensos. E sim, vocês podem contrariar à vontade esta minha última frase e dizer que, por exemplo, nesta altura do ano, a felicidade das crianças se concretiza com as prendas que estas esperam receber... Pois bem, quem é que lhes incutiu tal hábito? Foram aqueles que precisam de grandes gestos, neste caso, de grandes prendas, para se sentirem felizes e realizados. Sinceramente, não há melhor altura para colocarmos estas questões do que na época natalícia, já que, quanto mais tempo vemos passar, menos importância tem tido o simples ato de nos reunirmos com a nossa família numa prova de carinho e amor e não numa troca de prendas.

      Infelizmente já me estou a desviar do assunto, mas voltando àquela que era a nossa questão de partida - estou a ser feliz ou a infantil? - tenho apenas a dizer que, se algo for a nossa fonte de felicidade, não temos de ter vergonha nenhuma disso, porque, no fim do dia, quem irá beneficiar ou não com a forma como escolhemos ser felizes, somos nós mesmos e não as pessoas que nos criticam por isso. Tenham é cuidado em saber distinguir aquilo que vos fará mais felizes e o que irá prejudicar a felicidade dos outros, isso sim é uma linha ténue. 




      Para terminar, espero que compreendam que apreciar pequenos gestos não é um atentado à vossa maturidade ou à vossa reputação enquanto adulto, pois, saber aquilo que nos faz feliz não é um defeito, é sim uma vantagem perante todos aqueles que preferem a boa imagem social ao bem-estar interior. E, afinal, quem é que disse que a infantilidade tem de ser um defeito?

xoxo,

Related Articles

4 comentários:

  1. Adorei o teu post, devemos ser sempre felizes! Isso sim é a grande verdade.
    Adoro o teu sorriso!

    Beijinho grande,
    https://whaaatifni.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, felicidade acima de tudo!
      Aw, obrigada querida. Beijinhos

      Eliminar
  2. Amei seu post, como é bom ser feliz com as pequenas coisas fornecidas pelo universo. Eu me identifiquei muito com tudo que você escreveu, gosto de ser feliz sempre, aproveito para rir muito com meus amigos e vejo a beleza da vida nos momentos simples, como enquanto converso bobagens com meus amigos na pracinha da Universidade, enquanto a gente se reuni para comer um bolo que um de nós tenha feito. Acredito que o melhor da vida está nesses momentos e lugares onde nos faz sentir a pureza, a natureza e tudo que há de mais belo, são coisas que a maioria não consegue ver e sentir. Estou seguindo seu Blog! Bjss linda!

    www.historiasdaiza.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei muito de ler essa partilha, obrigada por nos teres contado tudo isso. Fico muito feliz! Beijinhos

      Eliminar

Thank you so much!